Respeitem o Fábio

Apremioslgumas pessoas escolhem se calar, outras ficam no muro, esperando para ver para que lado vão cair e tem aquelas que falam o que pensam e estão se lixando para o que as pessoas vão achar, rotular, julgar, me incluo nessa turma.

Portanto la vai! Somos a representação perfeita da imperfeição, contraditório né? Vamos lá. Somos perfeitos nas artes de: Mentir, trapacear, julgar, humilhar, chantagear, ludibriar, manipular, sacanear, esculhambar, puxar tapete, tapear, embromar, burlar, iludir, embromar e muito mais.

Somos perfeitos em nossas imperfeições, ouso dizer que temos mais falhas do que qualidades e ó! Vai piorar! Vivemos a era do mimimi e estamos preparando uma geração que caça Pokemon, resumindo, estamos atolados até o pescoço na merda. Mas voltando ao assunto.

Dentro de tantas imperfeições que nós adquirimos ao longo de nossas vidas, tem uma que é extremamente cruel, a ingratidão. Essa é de lascar, me permita leitor usar uma expressão que utilizo constantemente, é de cair o cu da bunda.

No começo nem dei muita atenção, afinal eram poucos, mas aí a coisa foi tomando corpo, muitos comentando, outros debochando e aí eu fiquei incomodado, eu explico.

Olha é uma sacanagem o que estão fazendo com o goleiro Fábio, uma total falta de respeito. Tenho notado nas redes sociais comentários maldosos, covardes, que não retratam a realidade e o que é pior, de CRUZEIRENSES, porque o nosso rival sabe muito bem o valor do nosso capitão.

Fábio está desde de 2005 defendendo as cores do Cruzeiro, “cumpadi”, são 11 anos de clube, 705 partidas no gol celeste, você conta nos dedos quantos jogadores permaneceram tanto tempo em um mesmo time, ainda mais no futebol de hoje, esporte extremamente mercantilista, onde o amor a camisa ja foi sepultado faz é tempo, o negocio é o dindin, é ele que comanda a bagaça toda.

Já sei! Você vai questionar: “11 anos e custou para conquistar títulos expressivos e os outros que ele entregou?”. Bom vamos por partes.

Muitos culpam o Fábio pelo insucesso na Libertadores de 2009, deixa eu refrescar a sua memória. Se não fosse a belíssima atuação do goleirão, lá em la plata, a peleja tinha ficado… por baixo, uns 3 a 0 para o Estudiantes. O jogo no Mineirão serviria para cumprir tabela.

Em 2011, e eu tenho muita tranquilidade para falar desse assunto, pois vivi de perto tudo que rolou naquele ano maldito, esse cara, que alguns andam debochando, foi peça fundamental para o não rebaixamento do Cruzeiro.

Dentro de campo ele foi um monstro, salvou o time de derrotas em inúmeras partidas, fora de campo, ele assumiu a bronca, era a voz da equipe, não deixou a peteca cair, era o líder daquele grupo, não deixava a turma se abater nos fracassos e muito menos se empolgar nas vitórias, manteve o grupo com os pés no chão. A permanência do Cruzeiro na primeira divisão em 2012, passa muito pela atitude e pelo compromisso do Fábio com o Cruzeiro.

Não cometerei a injustiça de desprezar a importância de cada jogador daquele maldito ano, todos se doaram, se esforçaram, se entregaram para não permitir que o maior clube de Minas Gerais fosse para um lugar que não lhe pertence. Foram homens, honraram a tradição desse gigante que é o Cruzeiro, mas reafirmo, aquele time tinha uma liderança, tinha um cara de atitude, o goleiro Fábio.

Olha amigo, se não ser rebaixado para você não tem valor, para mim é um título. Se o Cruzeiro caísse para segunda divisão do Campeonato Brasileiro, a nossa grandiosa e vitoriosa história seria manchada.

Muitos, para diminuir a importância e a capacidade do goleiro, se utilizam do seguinte argumento: “Fábio nunca ganhou títulos de expressão no Cruzeiro”. Amigão! Arruma outro, porque esse já era. Ele foi o capitão do bicampeonato do Cruzeiro no Brasileirão (2013/14).

Mas não para aí, tem a turma que implica com a religiosidade do cara. A que ponto chegamos! E daí se o Fábio é evangélico? O cara poderia ser budista, católico, espirita, satanista, ateu, sei lá mais que religião existe por aí! O que isso interfere em seu desempenho em campo? E aqui, posso garantir a vocês, ele não leve isso para dentro do grupo, para o vestiário, não tem “igrejinha” com ele não. Inclusive ele é extremamente respeitoso com as outras crenças. Cuca montava um altar de Nossa Senhora no vestiário e eu nunca vi o capitão se quer olhar torto para a santa. Se você não acredita, segue um video aí, veja e tire suas conclusões. 

Andam achincalhando um cara que respeita como poucos o torcedor. Me lembro uma vez que chegaram dois ônibus a Toca II, excursão de colegial, uma meninada da porra. Todos queriam tirar uma foto com Fábio. Ele pediu para organizar uma fila e atendeu a todos, com paciência e um sorriso no rosto. 

Ano passado recebi um pedido de uma mãe, seu filho tinha cancer e as chances do garotinho sobreviver eram mínimas. E o sonho dele era conhecer o Fábio, seu ídolo. Liguei para o goleiro, contei o caso, ele me pediu o endereço da familia do menino, a única exigência que ele fez foi que eu não fizesse a cobertura jornalística da visita.

Bom, passaram-se vários dias e eu me lembrei do caso, liguei para a mãe do garotinho e ela emocionada me agradeceu. Fábio foi a casa do menino e fez a “farra” com ele.

O “problema” do Fábio, é que ele não é um cara de mídia, ele não liga para isso, não tem essa vaidade, o que é um erro. Talvez se ele fosse mais acessível, mais “pop”, as pessoas o veriam com outros olhos, quem sabe até chegaria a seleção. Mas é do cara, ele é assim. Ele acredita que para chegar a alguma conquista tem que ser pelo seu esforço e não por “influências” externas.

Bom pessoal, isso é um cadinho de nada de quem é o Fábio, do que ele representa para o grupo e para o Clube. Não foi farreando que ele chegou a 705 jogos com a camisa do Cruzeiro, foi com muita trabalho, comprometimento, seriedade e principalmente, com muito respeito a entidade.

Respeito você que não gosta do Fábio, você tem todo o direito de não concordar com nada do que escrevi e eu tenho que aceitar, é sua opinião. Mas tenho um pedido a lhe fazer: Reflita sobre as questões que eu pontuei aqui.

Não seja injusto. Vivemos em um país que carece de ídolos, de pessoas que sirvam como exemplo para a juventude, que de alguma forma atinja de forma positiva o seu próximo, que seja uma fonte de inspiração e nós, cruzeirenses, temos um bem debaixo dos nossos narizes.

Não valorize falsos ídolos, prestigie aqueles que realmente amam e se importam com o Cruzeiro e eu lhes garanto, o Fábio é um desses.

Abraços

Rodrigo Genta

Comentários

Comentários

Sobre Programa Rivalizando

Rivalizar é preciso e faz bem

8 Respostas de “Respeitem o Fábio”


  1. Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function ereg() in /home/rivais/public_html/wp-content/themes/premiere/includes/theme-comments.php:64 Stack trace: #0 /home/rivais/public_html/wp-content/themes/premiere/includes/theme-comments.php(19): the_commenter_link() #1 /home/rivais/public_html/wp-includes/class-walker-comment.php(174): custom_comment(Object(WP_Comment), Array, 1) #2 /home/rivais/public_html/wp-includes/class-wp-walker.php(145): Walker_Comment->start_el('', Object(WP_Comment), 1, Array) #3 /home/rivais/public_html/wp-includes/class-walker-comment.php(135): Walker->display_element(Object(WP_Comment), Array, '5', 0, Array, '') #4 /home/rivais/public_html/wp-includes/class-wp-walker.php(370): Walker_Comment->display_element(Object(WP_Comment), Array, '5', 0, Array, '') #5 /home/rivais/public_html/wp-includes/comment-template.php(2097): Walker->paged_walk(Array, '5', 0, 0, Array) #6 /home/rivais/public_html/wp-content/themes/premiere/comments.php(27): wp_list_comments('avatar_size=40&...') #7 /home/rivais/ in /home/rivais/public_html/wp-content/themes/premiere/includes/theme-comments.php on line 64