O FUTEBOL MINEIRO

Por Francisco Ferreira

Então… Segue o jogo:

chicoEstou no futebol desde 1989, na verdade é desde que eu nasci (por conta de meus tios famosos no futebol mineiro: Paulo Benigno e Duque, ambos já falecidos), pois eu sempre respirei este ambiente…

Tenho um currículo bem interessante e que me deu uma visão macro do futebol muito abrangente: Comecei no Galo em 1989, meu último ano do curso de EF na UFMG e lá passei por todas as categorias! Uma verdadeira escola, galgando degrau por degrau! Estive um bom tempo no Minas Tênis Clube, certamente o clube mais organizado do país, depois no Muharraq Club (o maior clube do Bahrain), Cruzeiro (por 11,5 anos) na comissão técnica permanente do futebol profissional (de 1999 a 2010), no Al Ain Club (o maior clube dos Emirados Árabes)…

\Hoje eu posso dizer, sem nenhum receio de parecer arrogante, que CONHEÇO e ENTENDO de futebol! Venho me preparando com uma dedicação extrema para me tornar um executivo de futebol de altíssima qualidade! Quero entrar e fazer diferença! Se for pra fazer mais do mesmo, prefiro não entrar! Acho mesmo difícil encontrar algum que entenda mais de parte técnica e científica do que eu… Pode ter com conhecimento igual, pode ter mais rodado e mais experiente…

Há muito tempo deixei de ser torcedor! Hoje vejo futebol com os olhos de um profissional, graças a Deus!
Assim, vejo o momento atual do futebol mineiro sob a seguinte análise:

1) América: Insisti nos últimos anos com o meu primo, Alencar da Silveira Jr., pela manutenção de Enderson Moreira, custasse o que fosse, pois a realidade do América exige que um trabalho de longo prazo seja feito como única forma de se conseguir um padrão mínimo de organização/modelo de jogo, para se conseguir fazer alguma frente a clubes financeiramente mais poderosos. Está aí colhendo os resultados! Tem tudo para subir neste ano, mas tem que estar com os pés no chão e consciente de que subir, é uma coisa… Ficar, é que são elas! Acredito que, se um dia conseguir subir e permanecer na Série A por pelo menos uns 3 anos seguidos, acaba mudando de patamar! Faço votos!

2) Atlético: Inegável que subiu de patamar principalmente após Ronaldinho Gaúcho e a conquista da Libertadores de 2013, confirmada com uma sequência de boas campanhas desde então. Na verdade começou antes com Ricardo Guimarães e a conclusão da Cidade do Galo como um alicerce para as conquistas futuras. Bem, exceção deste ano, quando gastou muito, mas gastou mal ao montar um elenco caro e com média de idade elevada, pelo menos entre os titulares (há um estudo feito em Portugal, demonstrando que elencos com idade média acima de 28 anos, aumentam em até 50% as chances de rebaixamento). A saída de Levir foi um grande erro. As trocas subsequentes também, como a demissão de Marcelo Oliveira sem a mínima consideração pelo profissional antes do segundo jogo da decisão da Copa do Brasil, ou a demissão de Roger Machado, excelente treinador, pois os erros estavam era na constituição do staff que comanda o futebol após a morte de meu amigo Maluf! Oswaldo é ótimo treinador e pessoa do mais alto nível, todos os jogadores gostam dele, mas… não é mágico! Tenham paciência com ele! O estádio é algo novo e que sacode a torcida e o futebol mineiro como um todo. Não sei todos os detalhes, mas raciocino da seguinte maneira: Não sei se BH teria tanta necessidade assim de um terceiro estádio, todos de alto nível, diga-se! Imagino que Atlético e Cruzeiro gerindo o Mineirão seria uma solução bem interessante… Mas se o Galo tem a possibilidade de ter um estádio só seu, sem gastar, apenas trocando por 50% do Diamond Mall, não me parece ser um mau negócio, só é preciso estar atento e fiscalizando o andamento de uma obra de tamanho porte, pois as tentações para propinas e desvios de recursos são grandes, afinal, isto aqui é o Brasil! Sette Câmara entrará com o suporte de Kalil, Nepomuceno e outros tantos, e ao que tudo indica, um horizonte de muitas possibilidades futuras!

3) No Cruzeiro, que tinha tudo para ter um final de ano em céu de brigadeiro por conta do penta da Copa do Brasil e da boa campanha no returno do Brasileiro, onde o time, se não é empolgante, pelo menos mostra uma consistência que foi dura de conquistar, com Mano conseguindo emplacar seu modelo de jogo e fazendo um segundo semestre que é o oposto do primeiro, a esfera política, por sua vez, pode por tudo a perder! Política clubística em clube grande é um ninho de cobras, por envolver paixões exacerbadas e a possibilidade de administração de altas somas sem muita transparência ou fiscalização, mas vamos aos fatos: a) Zezé Perrela, que, reconhecidamente, já fez muito pelo clube, na sua última gestão errou muito, como por exemplo, entregando a base ao tal de Mota, demitindo Maluf e se mostrando extremamente ausente do dia a dia da Toca… Pois bem, nas eleições recentes, Perrela apoiou oficialmente o Sérgio Rodrigues, um jovem da área da gestão cuja proposta era realmente de vanguarda: Investir pesado nas ciências do esporte, enxugar o clube (a base do Cruzeiro tem mais de cem funcionários! Muitos deles apenas para atender favores políticos!), estabelecer um plano de carreira/cargos e salários (o Cruzeiro paga de 2 a 3 vezes menos do que o Atlético em funções similares), enfim, dar um salto de modernidade na gestão do clube! Surpreendentemente, veio sua derrota nas urnas. Já nas primeiras horas após o pleito, a notícia estarrecedora de que Itair Machado seria efetivado como homem forte do futebol celeste caiu como uma bomba! Itair é um sujeito com uma folha corrida assombrosa tanto criminalmente como dentro do futebol! Tudo o que se puder pensar de errado e desonesto ele já fez! INÚMEROS amigos meus, jogadores, treinadores e preparadores físicos que passaram pelo Ipatinga são testemunhas! Eu mesmo, nada tenho de pessoal contra ele, mas não tem como não ficar desanimado com o futebol! Lutamos com unhas e dentes por uma gestão decente e eficiente no futebol e uma notícia dessas é de lascar!

As notícias são confusas e geram todo tipo de especulação. Marcelo Djian como executivo de futebol: É um nome que surge como contraponto, carregando exatamente o oposto do Itair, pois tem credibilidade, cultura, carreira limpa, educação, formação… pesa contra o fato de nunca ter atuado na função e de ser empresário de atletas. Há quem diga que Perrela (que será eleito presidente do conselho) atuou nas duas frentes ao mesmo tempo: apoiou o Sérgio Rodrigues oficialmente, mas bancou o Itair, que por sua vez sempre foi ligado a ele (Perrela), para que apoiasse o Wagner Pires, ficando assim, em oculto, bem na fita com quem quer que viesse a vencer o pleito, mas sem se desgastar em um apoio explícito à figura de Itair… Faz sentido?! O mesmo se diz de todos os que deixaram a direção do clube nos últimos dias alegando não concordar com a indicação de Itair, afinal, ninguém quer ser pai do filho feio!… Casos de Gilvan, Lemos, Vicintin… que certamente sabiam que Itair seria seu homem do futebol! Resumindo: se Itair não tiver mudado (índole é coisa difícil de mudar, né?), é só questão de tempo até ele aprontar! E nestes tempos de redes sociais revolucionando os costumes, conscientizando as pessoas, estimulando denúncias, boicotes, mobilizações e pressão social, nestes tempos de Lavajato e operações que certamente se multiplicarão (espero que criem uma também no futebol!), isto é no mínimo, uma temeridade!

Passadas as primeiras reações, o que se percebe e se ouve aqui e ali é que, as torcidas organizadas mais influentes foram cooptadas, a imprensa, em boa parte, está colocando panos quentes e muitos nas redes sociais reverberando que estão tentando instalar uma crise na Toca! Dizendo que Itair é competente sim, pois levou o Ipatinga ao título mineiro de 2005… Amigos… O Ipatinga só ganhou o mineiro naquele ano por que: a) teve todo o suporte do próprio Cruzeiro que forneceu elenco e comissão técnica (Ney Franco); b) no segundo jogo da final no Mineirão, onde o Cruzeiro jogava por um empate, o time entrou cansado em campo por conta de um auxiliar técnico que acabou convencendo o então treinador e socou treinamentos em uma semana em que o time deveria ter sido preservado, com treinos leves e descanso! Eu estava lá e sei o que digo! Fomos votos vencidos quanto à elaboração daquela semana de treinos! Por isso que digo: futebol aceita tudo!

Oras, pra quem tem um pouquinho de inteligência e consegue raciocinar além do resultado do último jogo, CRISE, quem está instalando é uma diretoria que nem começou e já toma o caminho oposto do que se espera em termos de gestão racional, transparente e que seja norteada pela ética, competência e capacitação técnica!
A história política recente do Brasil e do futebol mostra que as coisas são muito mais nebulosas do que o que se divulga! COI, CBF, FMF, CLUBES, etc. que o digam!

Vejo agora meu amigo Rodrigo Genta, jornalista esportivo que tem realmente a coragem de dizer o que pensa, sem papas na língua, ser ameaçado covardemente por um vagabundo anônimo! Vai fundo na investigação, Genta! Acione todas as instâncias possíveis! Descubra quem é e talvez encontre aí a ponta de um novelo bem longo, embaraçado e podre de nosso futebol! Conte comigo!

Por um futebol mais justo, decente e inteligente

Comentários

Comentários

Sobre Programa Rivalizando

Rivalizar é preciso e faz bem

Nenhum comentário ainda.

Deixar uma resposta