ELAS SÃO DEMAIS

Elas são demais

Elas são demais

Elas são demais, até no universo extremamente machista do futebol elas conseguiram entrar. Com um jeitinho especial que só as mulheres têm.

Se bem que esse jeitinho fica meio de lado, quando elas estão nas arquibancadas. Xingam o adversário, esbravejam contra a arbitragem, batem boca se alguém fala mal do seu time, desafiam seus rivais, comentam o esquema utilizado pelo treinador e não pensam duas vezes em cornetar se a sua equipe não vai bem.

A verdade é que os estádios ficaram mais bonitos com a presença delas.

Mas não é só nas arquibancadas que elas estão! Elas também conquistaram o seu espaço dentro dos clubes de futebol. Fisioterapeutas, nutricionistas, podologas, psicólogas, auxiliares administrativas, publicitárias, jornalistas e por aí vai.

Tive a oportunidade de trabalhar com algumas no Cruzeiro e como são dedicadas. Antes eu pensava que tanto comprometimento com o trabalho era por algum receio de terem as suas qualidades contestadas, pois como falei, o universo do futebol é extremamente machista, mas não! Eu estava enganado. A verdade é que elas são muito competentes em suas profissões, nada tem com medo de possíveis represálias. Catarina Helena, Mirla Carolina e a Flávia Almeida, além de serem pessoas espetaculares, são nutricionista de primeira linha. A Suely Brito é danada! Cuida da logística, contratos e mais de uma porrada de coisas no Cruzeiro. A Ana Claudia, fisioterapeuta da Toca I, quanto profissionalismo e conhecimento.

Lógico que elas não parariam por aí. Elas também estão nas redações dos jornais e sites e não estão escrevendo sobre moda ou cultura, estão lá falando sobre futebol e olha com uma propriedade de dar inveja a muitos cuecas que tem por aí. Um belo exemplo de uma profissional competente, comprometida e PUTZ extremamente conhecedora de bola é a Ludymila Sá. Que mulher. Super mãe e super jornalista. Tem também a Kelen Almeida, Julia Alves e mais um tantoooooooooooo.

Nas emissoras de TVs elas detonam. Tem as que ficam na produção e arrebentam. Tem a Fê Pádua, a Nathiele Lobato, a Julia Alves e mais um montão. No vídeo!!! “nussa” senhora, entregam cada produto de dar gosto. Como não admirar a Gisele Ramos, a Andreza Gischewski, Carina Pereira, Luciana Machado, Júlia Guimarães. Na apresentação dos programas esportivos elas são imbatíveis. Tem como ver defeito na Maira Lemos, na Letícia Renna? Não tem, são excepcionais. Elas também assentaram nas bancadas dos comentários e ó… faz é tempo. A Dimara está aí, falando e bem do nosso futebol mineiro.

Já ia me esquecendo. Elas estão nas emissoras de Rádio. Com as suas vozes suaves, fica até melhor de ouvir, mesmo quando a notícia sobre o nosso time é ruim. A Dani Gol e a Barbara Vasconcelos arrebentam nas transmissões dos jogos e se precisar de ancorar um programa… é mole para elas amigo.

A verdade é que graças a Deus as mulheres tomaram conta desse universo machista e chato do futebol. Aprendemos com elas todos os dias. Elas nos ensinam a sermos mais pacientes, compreensivos, educados e lógico, nos dão aula de futebol

Dia oito  março se comemora o dia internacional da mulher, mas vou ser bem “clichezão”, todo dia é o dia delas. Afinal o mundo é bonito como é, porque elas estão aí, encantando.

Comentários

Comentários

Sobre Programa Rivalizando

Rivalizar é preciso e faz bem

Nenhum comentário ainda.

Deixar uma resposta