BANDEIRA BRANCA, A HORA É DE UNIÃO

bandeira.branca.destaqueE aí “pessoar”!!

A diretoria do Cruzeiro evitou um incidente político, demitiu Paulo Bento e as caravelas, que seguiam rumo a Portugal, cheias de cruzeirenses, já começaram o caminho de volta para o Brasil. Não foi preciso invadir as terras lusitanas.

Mano Menezes deve ser o novo comandante celeste e então é chegado o momento de nós, cruzeirenses, hastearmos a bandeira branca, é a hora da paz.

Agora não adianta mais apontar os erros que a diretoria insistentemente vem cometendo e que nem são de hoje, essas cobranças vão ter que ficar para outro momento. O negócio é focar na recuperação do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro, não podemos deixar o clube cair. Ele não merece isso, nós não merecemos essa vergonha.

O clube vem fazendo uma campanha pífia no Brasileirão. Em 16 rodadas foram apenas 15 pontos conquistados, aproveitamento de 31,3%. Ano passado, o 16º colocado na tabela do Campeonato Brasileiro, o Figueira, escapou do rebaixamento com um aproveitamento de 37,7% (43 pontos), o Avaí que ficou uma posição abaixo do Figueirense, portanto rebaixado, somou 42 pontos, que convertido em aproveitamento da 36,8%.

Olha a merda que nos encontramos. Se os números de 2015 se repetirem em 2016, principalmente ali na zona do descenso, o Cruzeiro, para evitar a desgraceira do rebaixamento, vai ter que somar uns 30 pontos (importante fazer um cadinho a mais, margem de segurança), em 22 rodadas. Você pode pensar: “Porra, são 66 pontos em disputa, da para ficar tranquilo”. O que pega é que esse time aí, conseguiu a proeza de somar somente 15 pontinhos dos 48 possíveis até o momento.

Mas…

Vamos relembrar como foi a chegada do Mano Menezes no ano passado. O treinador assumiu o Cruzeiro na rodada de número 23, o clube tinha 25 pontos (37,9% de aproveitamento) e era o 15º colocado na tabela de classificação. Sua estreia a frente do comando do time foi marcante, goleada para cima do Figueira, 5 a 1.

Bom, ao término do Campeonato Brasileiro de 2015, o Cruzeiro fechou a competição na 8ª colocação, com 55 pontos. Mano conquistou como treinador do clube exatos 30 pontos, justamente o que precisamos somar esse ano para fugir dessa maldita zona, lugar que não deveríamos nem passar perto.

É inegável a competência do Mano, ele enxergou e compreendeu o material humano que tinha em suas mãos para trabalhar. Montou um esquema de jogo que privilegiava o que cada atleta tinha de melhor e assim ele obteve os resultados positivos.  Mas sabe o que na minha modesta opinião, foi fundamental para a arrancada do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro de 2015? A união entre torcida e time, foi ESPETACULAR.

Um pacto foi selado entre torcedores e atletas. A torcida se tornou o coração do clube, apoiou o time em todas as situações, em troca, os jogadores deixavam tudo dentro de campo, se doavam, se entregavam ao máximo e essa fusão, foi o combustível que impulsionou o Cruzeiro no campeonato.

Então nobres CRUZEIRENSES, chegou a hora de assinar logo esse tratado de paz. Sei e entendo a indignação da maioria com essa diretoria, eu também estou! Mas o Cruzeiro é maior que isso tudo, maior que qualquer dirigente, maior que qualquer jogador.

Como em outras vezes, vamos carregar essa nossa paixão, vamos empurrar o nosso time para as vitórias. O foco tem que ser total em apoiar quem estiver em campo vestindo nosso manto, vamos esquecer momentaneamente quem comanda o clube, agora de nada vai adiantar, vaia-los, agredi-los verbalmente (fisicamente então é inadmissível), vamos esquece-los.

Depois, quando nosso Cruzeiro estiver livre da ameaça do rebaixamento, aí sim, cobramos dos dirigentes, que tratem o clube da forma que ele merece, com respeito, como um gigante, de conquistas fantásticas, de vitórias marcantes.

Afinal somos Cruzeiro, é preciso dizer mais alguma coisa? Não né!

Abraços

Genta

Comentários

Comentários

Sobre Programa Rivalizando

Rivalizar é preciso e faz bem

Nenhum comentário ainda.

Deixar uma resposta