7 A 1 FOI POUCO?

Castellar FMF“Domingo, eu vou ao Mineirão!/ E vou torcer pro time que sou fã!”

A adaptação da música de Neguinho da Beija-Flor para a torcida celeste é uma das que mais gosto de ouvir a torcida cruzeirense cantar a plenos pulmões no Mineirão (na música original, o autor citava o Maracanã, e não Mineirão)

Nesse domingo, infelizmente, a torcida azul não poderá ir ao campo. O jogo que seria nesse domingo, contra o Uberlândia, pelo campeonato mineiro, passou para a próxima terça-feira.

A culpa dessa mudança se dá por conta de uma série de fatores, e, o objetivo desse texto é justamente tentar estabelecer uma reflexão sobre a situação envolvendo a organização do futebol.

Primeiramente, foi necessário remarcar a data do jogo, até então marcado para esse domingo, porque uma das torcidas organizadas do Cruzeiro alertou a Federação Mineira de Futebol (FMF) e polícia militar (PM) que a tabela marcava para a capital mineira jogos em horários próximos de todos os times da capital. Enquanto o Cruzeiro jogaria contra o Uberlândia na Toca III, o A. Mineiro jogaria contra o América no campo do sete.

No momento da confecção da tabela, nenhuma “sumidade” que trabalha em prol do futebol mineiro na FMF imaginou que a marcação de jogos na capital praticamente no mesmo horário poderia gerar encontros de torcedores rivais nas estações de metro, MOVE e vias de acesso. Os responsáveis pela marcação dos jogos para a mesma data provavelmente estiveram em coma profundo nos últimos 40 anos e não conseguiram nem mesmo recorrer aos dados estatísticos da polícia quando tem que cobrir jogos apenas envolvendo dois times na mesma cidade. É brincadeira não imaginar que não poderia dar problema até mesmo para quem não iria para nenhum dos dois jogos dado o nível de imbecilidade de alguns torcedores que se travestem de “torcedores organizados” para promover brigas e badernas coletivas.

A tabela já tinha sido anunciada desde dezembro e só agora, a duas semanas dos jogos, apenas quando alertada pela Máfia Azul – muito louvável a atitude dela – a PM viu que seria um enorme risco para todas as torcidas, pela possibilidade de confronto entre rivais nas mesmas estações de metro e MOVE e informou a FMF que não haveria como fazer os dois jogos no mesmo dia e em horários próximos.

A par dessa “surpresa”, a princípio, a FMF quis mudar a data do jogo do Cruzeiro para sábado. Mais uma vez o Cruzeiro é quem teria que se curvar aos interesses da FMF – não preciso nem comentar e lembrar o que a FMF fez com o Cruzeiro no clássico do ano passado, quando disputávamos a Libertadores – e o jogo passaria a ser no sábado.

Contudo, mais uma vez a FMF veio a ser surpreendida com a notícia que a Minas Arena já tinha marcado um show para a esplanada do Mineirão para o sábado à tarde e que não haveria como fazer esses dois eventos no mesmo dia e horário.

A par disso tudo, só sobrou passar o jogo do Cruzeiro e Uberlândia para a terça-feira, dia 15/3. O estádio “Governador Magalhães Pinto”, chamado de Mineirão e apelidado carinhosamente pela torcida celeste como Toca III, que deveria ser voltado ao futebol, por conta da necessidade cada vez mais eminente de gerar receita, ainda mais quando o estado de quebradeira do Estado de Minas Gerais, fez utilizar a esplanada para locação para realização de shows quando o correto seria privilegiar o futebol. Mas enfim… Isso é um bom tema para outra oportunidade… Vamos voltar a falar da “pernada” errada da FMF na elaboração de sua tabela…

O desgaste na tabela, na necessidade de mudar uma programação da TV, da torcida, de todos os envolvidos e ligados ao jogo se deu porque a FMF cuja única e principal função é a de justamente organizar um ridículo campeonato mineiro, com apenas 12 clubes, não consegue nem mesmo confeccionar uma tabela prevendo tudo o que cerca o futebol.

Não bastasse a situação gerada nesse final de semana, há que se louvar e reverenciar a “cereja do bolo” da FMF na elaboração da tabela quando vemos que mais à frente, no jogo mais importante do “campeonato rural” o superclássico entre Cruzeiro e A. Mineiro, que será disputado no campo do sete foi marcado para, justamente, um final de semana de data-FIFA.

O superclássico mineiro, marcado para 27.3, que é e deveria ser o jogo mais esperado do certame será diminuído em sua grandeza na medida em que os poucos jogadores selecionáveis de ambos os times não estarão presentes.

Como a pessoal que confeccionou a tabela do Mineiro fez esforço para colocar o jogo mais esperado do campeonato para uma data em que os poucos e importantes jogadores selecionáveis estarão fora do jogo, servindo suas seleções? Os poucos craques de ambos os lados não estarão presentes! Isso porque a fixação de datas-FIFA vem da entidade máxima do futebol com trucentos anos de antecedência. Como alegar possível desconhecimento dessa data? O superclássico não poderia ter sido marcado para uma semana antes ou depois? É brincadeira, viu!

O 7×1 sofrido pela seleção canarinho justamente em terras mineiras deveria ter servido para um choque de realidade em todas as esferas de organização do futebol principalmente a CBF e as Federações.

Muito embora o massacre alemão em 90 minutos ter servido de alerta, infelizmente, as atitudes da FMF e principalmente nos deslizes na administração do futebol mineiro só mostrou que não adianta esperar resultados diferentes quando não há mudança dos atos.

Enquanto a FMF for encarada de forma amadoresca, servindo de circo para uns e outros poderem tirar fotos com seus ídolos de outros clubes, ao invés de ouvirmos e cantarmos as adaptações da música do Neguinho da Beija-Flor a marcha fúnebre do futebol mineiro e brasileiro será o tema mais tocado.

7×1 foi pouco (mas 6×1 foi demais)!

#PNCF

 

Comentários

Comentários

Tags: , , , , , , , , , ,

Sobre Programa Rivalizando

Rivalizar é preciso e faz bem

9 Respostas de “7 A 1 FOI POUCO?”

  1. Breno Castilho 11 de março de 2016 at 16:29 #

    Na realidade, dia 13 de março terá manifestações contra a podridão de corruptos que estão assaltando nosso país. Em que pese eu gostar muito de futebol, acredito que no próximo domingo, devido os últimos acontecimentos políticos ocorridos nas últimas semanas, o futebol ficou para segundo plano.

    • Breno Castilho 12 de março de 2016 at 20:36 #

      Rafael, justamente isso! As manifestações num primeiro momento não existiam. Isso mesmo! Agora que passou a existir, todo o foco passou a ser das manifestações, que é uma verdadeira incógnita o que poderá acontecer. Espero que seja tudo em paz! Se desde o primeiro momento se soubesse das manifestações, nunca deixariam os três times da capital jogar na mesma data das manifestações.

  2. Eduardo 11 de março de 2016 at 16:36 #

    Realmente as trapalhadas citadas acima não são de hoje e não acabarão nunca, sabem por que? Porque a federação mineira assim como outras diversas pelo Brasil a fora não levam o futebol a sério. O capitalismo juntamente com a falta de preparo e carinho estão acabando com o único esporte que movia a multidão. Assim como os apresentadores do rivalizando em especial o Rafael Pena vêm dizendo, “o futebol está cada vez mais chato”, mas não é o futebol em sí, são as pessoas que o “administram” é que estão fazendo com que se perca a graça de ir a campo e até muitas vezes de torcer mesmo, que o diga a nossa seleção brasileira. Era sócio do futebol e num belo dia reuni a família (esposa que também é sócia e filha de 10 meses) e fomos ao gigante da pampulha. Ao tentar adentrar ao estádio fui surpreendido com a informação de que minha filha de apenas 10 meses e que nem conseguia se sentar em uma cadeira teria que pagar ingresso. É mole? Mas não acaba por aí, o ingresso de meia entrada havia acabado, portanto ou comprava a inteira ou perdia 2 ingressos já pagos (cruzeiro sempre). Sendo assim, fui OBRIGADO

  3. Eduardo 11 de março de 2016 at 16:39 #

    a comprar a inteira e desembolsar 50 dilmas…. é nosso Brasil!!!

    PS: Desculpa pela indignação relatada, não era o foco do assunto, mas quis mostrar como o capitalismo e a falta de senso no futebol estão matando nosso precioso esporte!
    Um abraço a todos e parabéns pelo programa!

    • Rafael Pena 12 de março de 2016 at 12:25 #

      Também não entendo essa situação envolvendo crianças, ainda mais de colo, como a sua. Também acho uma baita sacanagem.
      Quanto ao mais, obrigado pelos elogios em relação ao programa.A
      Abraço

  4. wesley 11 de março de 2016 at 17:30 #

    O que me deixa mais injuriado , que nossa diretoria vê tudo e não faz nada !

  5. Leonardo Monteiro 11 de março de 2016 at 20:12 #

    Que a FMF faz de tudo para prejudicar o Cruzeiro há anos (e tem conseguido), isso TODO MUNDO SABE. O que me intriga é porque o Cruzeiro aceita isso tudo. Ah…

Deixar uma resposta